quinta-feira, 23 de março de 2017

Mais AZPainter - Utilizando pinceis criados e importados

Hoje vou mostrar um pouco mais do AZPainter 2. Nos videos e imagens dessa postagem, você poderá conhecer um pouco (pouco mesmo) do poder desse programa. Além de ser uma excelente ferramenta para o desenho e a arte-final, como já demonstrei nos videos anteriores, o programa tem um ótimo desempenho com pinceis criados a partir de arquivos de imagens (manchas), salvos como .png ou .jpeg. Esses pincéis, no Linux, devem ser colocados em /home/seu-nome-de-usuário/.azpainter/brushes (aconselho sempre deixar uma cópia deles em algum lugar do seu sistema.). Observe que a pasta .azpainter é oculta. Para vê-la, utilize o atalho Ctrl+H. Para acessar os pincéis importados ou criados como arquivos de imagem basta acessar a janela de configurações de pinceis, vá em "forma", clique na seta e no campo onde está escrito "normalmente circular" e escolha a segunda opção "selecionar imagem". Depois clique em então, terá acesso a todos os seus pinceis (manchas) em .png ou .jpeg. Escolha e clique naquele que quiser e aplique-o no seu arquivo aberto.
Nos videos você poderá observar os diferentes efeitos que usei nas três imagens. Explorei mais o 'Paint" e a "Aquarela" do grupo default de pinceis. No Paint, a função de poder pintar "por baixo" da cor, obtendo efeito muito parecido com a opção "multiply" de outros programas, nos permite trabalhar com sombras transparentes -veladuras- muito interessantes e úteis. Observe bem o uso disso na construção da figura do "Bárbaro Anão". Já nas pinturas das frutas, explorei as possibilidades da aquarela (Water). Não obtive nenhum efeito "líquido" e transparente mas algo mais pastoso e mesclado, que lembra a pintura a óleo e as acrílicas. Dependendo das configurações que fazemos na paleta de pinceis, na opção "Água", quando "Water" é o efeito escolhido, obtemos uma pintura bem dinâmica, com pinceladas expressivas criando mesclas entre a cor escolhida e a cor sobre a qual o pincel atuar. Esse efeito é bastante utilizado pelos artistas digitais. É importante lembrar que é possível carregar seus pinceis, configurá-los, e salvá-los como novos pinceis e presets para que seja possível acessá-los com as mesmas características futuramente. Também é possível carregar texturas criadas em outros programas embora se possa também criá-las no próprio AzPainter.


Bárbaro Gnome

 AZPainter 2x - Water teste

 AZPainter testes com pinceis criados e importados




sábado, 4 de março de 2017

AZPainter 2.0.2 - alguns testes rápidos

O AzPainter entra numa nova fase. Alguns dias depois de lançada a versão 2.0.2 para Linux, fui conferir. Ainda não testei profundamente o programa. Não sei como se comportarão pincéis e padrões importados, já que temos essa novidade agora. Também não testei muito a parte de cores. Fiz algumas artes rápidas utilizando a ferramenta "Pen" e a de pintura ("Paint") além de usar bastante a utilíssima "Ferramenta de preenchimento de forma- mão livre". Uma ferramenta vetorial que permite tanto desenhar como preencher, com grande rapidez, áreas de sombras, agilizando muito a produção! O programa continua absurdamente leve e rápido! Gravei esses vídeos na distribuição Linux Mint Mate 18.1. Acredito que muitos poderão preferi-lo tanto para criar desenhos e fazer arte-final de Mangás e/ou Quadrinhos, não só pela simplicidade como também pela leveza e estabilidade. Há uma função de edição de imagem que permite criar perspectivas e distorções de imagens ou partes recortadas destas, mas isso fica escondido junto à Ferramenta "Edição de retângulo", no item transformação. É preciso clicar nesse item para ter acesso à área selecionada para então poder distorcê-la a ṕartir de uma janela que é aberta com algumas opções. Isso foi uma das únicas coisas que não gostei por estar meio "escondida" e ser meio burocrática. Nada como fazer isso direto na tela sobre a área selecionada. A ferramenta Pen e seu uso com o sistema de controle de traço, com vários níveis de estabilização e intensidade, é, sem dúvida, uma das minhas preferidas. O programa foi traduzido para o Português do Brasil pelo Adriano Araújo, e assim que é instalado, nosso idioma já entra, acompanhando o do sistema, para quem estiver utilizando o Linux em PtBr. Para se inteirar bem sobre o AzPainter, aconselho visitar o Blog do Adriano onde poderá encontrar manuais e mais notícias e atualizações sobre  todos os programas da desenvolvedora japonesa Azel.
 https://aznosekai.wordpress.com/
Visite e participe também da comunidade no G+:
 https://plus.google.com/u/0/communities/104887548045279855434
Abaixo, deixo aqui os testes que fiz hoje. Além do traço ser bastante estável, temos o auxílio do estabilizador para ser utilizado quando necessário. A pressão da caneta funciona muito bem e o programa se comporta bem em vários tamanhos de arquivos com resolução altas ( 300dpis ou mais). Se você é quadrinista, os ilustrador, teste o AzPainter 2.0.2. Com certeza, ficará surpreso!
Para baixar o programa acesse o site abaixo e siga as dicas de instalação das dependências e do programa no arquivo README que vem no pacote.
https://osdn.net/projects/azpainter/releases/
OBS.: Já tem uma nova versão ( 2.0.3!!) Azel não pára!!!