segunda-feira, 20 de junho de 2016

Rodolfo Zalla nos deixou...




Morre em São Paulo, Rodolfo Zalla. Argentino, começou sua carreira em 1953 e publicou em grandes editoras de seu país natal. Nos anos sessenta veio para o Brasil, onde se estabeleceu, trabalhando como ilustrador e quadrinista. Nos anos 80, através de sua própria editora, a D’Arte, lançou duas publicações que se tornaram clássicos dos quadrinhos de terror no Brasil: “Calafrio” e “Mestres do Terror”. Zalla abriu espaço para uma nova geração de talentosos desenhistas e roteiristas de quadrinhos além de permitir que veteranos voltassem à ativa. Minha carreira foi impulsionada nessa época através desse “Mestre”. Ele foi extremamente generoso comigo. Publicando em suas revistas tive toda liberdade e pude aprimorar muito meu traço e criar personagens que se tornaram bastante admirados pelo público leitor. A história de Zalla, narrada por ele mesmo, está no DVD produzido pelo cartunista Márcio Baraldi, intitulada “Ao Mestre com Carinho”. Ao Mestre, meu eterno agradecimento e muita saudade.
Mozart Couto


domingo, 19 de junho de 2016

IRO OS - O Linux para artistas digitais!


                   http://www.iroos.net/uploads/6/6/2/1/66211861/3121561.jpg?495

Iro OS 1.0 Alpha2, é um sistema Linux indicado para artistas digitais! Baseado no Ubuntu 15.10, Kernel 4.2.0; Extremamente estável, leve e rápido, que utiliza o ambiente gráfico Cinnamon 2.8. Roda muito bem até em computadores antigos, como os Core2Duo com 4GB de Ram - Foi o  que utilizei para os testes com pen drive e instalei depois no HD. Apesar de estar na versão alpha2, tenho constatado que está seguro e pode ser utilizado para a produção.
Os programas foram escolhidos para atender aos artistas que trabalham na área de Computação Gráfica por isso traz, além dos essenciais Krita, GIMP e MyPaint instalados (com PPAs e atualizadíssimos) , encontramos na distro Blender, Make  Human, kdenlive, Openshot e Natron. Também há uma versão  do AZPainter 1.0.7! Para internet, apenas o Firefox. O Simple Screen Recorder já vem por padrão e funciona muito bem, inclusive no modo live. Ainda na parte de som e video, além dos citados acima, (Kdenlive e Openshot) temos o Rhythmbox e o VLC e para texto o Libre Office 5.0.5.2.
O Iro OS vem com o "Menu Gnome-pie" que fica ativado constantemente na tela no live USB. É um menu com grupos de programas onde os ícones ficam em círculos ou dispostos em outros modos, de acordo com a escolha do usuário. Achei a distro muito bonita! Vem com papéis de parede próprios, ícones e o tema Numix, formando um visual muito harmonioso e limpo.

Para colocar o sistema com o idioma Português é preciso acessar o menu-preferences-languages support, escolher "Portugues" e instalar. Depois, na caixa de idiomas, clicar sobre Português do Brasil e arrastar para o primeiro da lista, acima do English. Pedir para aplicar em todo o sistema e fazer o mesmo na aba ao lado.
Para adequar o teclado, vá em "Configurações do sistema",  acesse "teclado-Layout" e acrescente, usando o "+" ( embaixo, à esquerda ), o idioma Português. Depois, usando a seta na direção "para cima", coloque Português acima do English.

O Iro é bem enxuto e muito rápido, além de estável, como já coloquei. Me impressionou muito bem essa estabilidade nos três programas que mais utilizo: Krita, Mypaint e GIMP. Nesse último notei uns bugs, em um dos temas, utilizando o modo "Janela única", mas é possível contornar. Quando o usuário coloca mais de três abas na janela de diálogos de encaixe, à direita,  a janela principal do programa encolhe e não aparece mais o controle de maximizar/minimizar janela. Mas isso não acontece quando a Iro está instalada no HD. Também há um bug sério com a Ferramenta Cage do GIMP que ao ser utilizada não completa sua função depois do comando para distorção da imagem e trava o programa. Mas isso é um problema no Gimp 2.8.16 que ainda não resolveram!


Clique aqui e visite o site

 Iro is a GNU Linux operative system.
    Base OS: Ubuntu 15.10
    Linux Kernel: 4.2.0
    Desktop environment: Cinnamon 2.8
    Desktop theme: Numix by Numix team
    Gimp Theme: Flat icon theme by Andrew Pullins


Importante - atente para isso: Para instalar no HD todas as alterações feitas no Iro enquanto estava sendo usado no modo Live, no pen drive:
"Para manter manter todos os seetings da versão ao vivo na instalação, você precisa marcar a caixa que diz "manter os arquivos do usuário e configurações" durante a instalação ". Desta forma, ele vai manter todos os pincéis, configurações de desktop, etc, na pasta de novo usuário da distro instalada."

Apesar da Iro OS está sendo desenvolvida ou construído por uma só pessoa, um ilustrador digital, segundo está em seu blog, numa postagem de 2/6/2016, a distro continuará, devagar mas continuará! A versão Beta será lançada baseada na versão LTS 16.04 do Ubuntu e com o Cinnamon 3.0 e ainda mais novidades!
Recomendo Iro OS a todos aqueles que trabalham com ilustração digital e querem utilizar uma distribuição Linux excelente, estável, bonita, intuitiva,rápida, leve e muito bem organizada.



sábado, 18 de junho de 2016

AppImage, Snappy, Orbital Aplications... Cada vez mais fácil usar programas no Linux!

Tenho utilizado aplicativos do site Appimage e estou muito satisfeito com o resultado.
Recentemente baixei no site o Gimp, versão 2.9.3 para desenvolvedores. Embora seja uma versão "instável", devido à fase de desenvolvimento que se encontra, ainda não tive nenhum problema sério. Somente alguns bugs que considero normais. O programa comporta-se exatamente como qualquer outro instalado no sistema e com todas ( talvez faltem algumas) suas funções habilitadas e funcionando, por isso, recomendo o uso desses aplicativos que não precisam ser instalados e podem ser descartados apenas jogando a pasta do programa na lixeira, sem nenhum prejuízo ao sistema. Outra vantagem é que esses programas podem ser rodados e utilizados mesmo que você tenha o mesmo programa, numa outra versão, instalado no seu sistema, sem que haja nenhum tipo de conflito. O AppImage ainda lerá as pastas de configurações de sua outra versão instalada e aproveitará muitas coisas. Quando for lançada uma nova versão, basta jogar a pasta da atual na lixeira baixar e utilizar, do mesmo modo, a nova versão.


Também tenho utilizado o Krita, versão 3.0, nesse modelo AppImage para produção diária, tal a estabilidade! Utilizo o App desde que foi disponibilizado o arquivo Krita Appimage no site do programa para download e até hoje não tive nenhum problema.



Para saber mais sobre os Appimage, dê uma olhada no site http://appimage.org/
Para baixar a versão dev do GIMP que tenho usado visite essa seção do site https://bintray.com/probono/AppImages aí você pode escolher os apps que desejar utilizar e fazer o download clicando no nome do programas - no caso "gimp + versão" - e, na página que abrir, clique em "files" onde encontrará os arquivos a serem baixados.
Para baixar a versão dev do GIMP que tenho usado, visite a seção do site citada acima, clique em https://bintray.com/probono/AppImages/GIMP/view em seguida clique em files, ou baixe, direto, nesse link: https://bintray.com/probono/AppImages/download_file?file_path=GIMP-2.9.3.glibc2.15-x86_64.AppImage



Para baixar o Krita 3.0 para LINUX, clique aqui https://krita.org/en/download/krita-desktop/ e aqui: http://files.kde.org/krita/3/linux/krita-3.0-x86_64.appimage
Para utilizar os programas, crie uma pasta no seu computador, onde achar melhor, nomeie, por exemplo como "AppImages" ( Nessa mesma pasta, você pode colocar outros Appimages ), e dar dois cliques no programa que deseja executar. No Linux, talvez seja preciso clicar antes com botão direito, ir em "propriedades" e, na aba "permissões", habilitar para rodar o aplicativo como um programa - "permitir a execução do arquivo como um programa"-  aí sim, clicar para executar o App. Pode-se criar também um atalho na área de trabalho.

Links sugeridos para pesquisar sobre esses Aplicativos Portáteis para linux e outros meios de rodar os programas independente da distribuição Linux, sem instalação, sem problemas de dependências sem ocupar muito espaço em disco (!!!! ) e funcionando perfeitamente:
AppImage
http://appimage.org/

FLATPAK( sandbox )
http://flatpak.org/

ORBITAL-APPS
https://www.orbital-apps.com/  e
https://www.orbital-apps.com/blog/category/linux  ( Portables Apps para levar no pen drive )

E está chegando aí o Snappy, da Canonical ( Ubuntu e outros sabores ), com conceito semelhante. Saiba mais aqui: http://www.diolinux.com.br/2016/06/pacotes-snap-do-ubuntu-outras-distros-linux.html

Pessoal, vale lembra que estou utilizando o Gnome Ubuntu 16.04 e também o Xubuntu 16.04. Utilize os programas por sua própria conta e risco.


sábado, 4 de junho de 2016

AZPainterB - Se o SAI para Linux não "vingou", temos o AZPainter!


Há algum tempo ( 2014) publiquei um posto no meu G+ sobre os programas Azpainter, desenvolvidos por Azel:

"Os programas para desenho AZDrawing e para pintura AZPainter   tem versões para Linux: http://sourceforge.jp/projects/azpainter/   http://sourceforge.jp/projects/azdrawing/ São programas leves, mas com boas e variadas funções. Estou fazendo alguns testes no Mint(Mate) 15 e já deu para perceber que não funcionam bem com tablets "non-wacom". O recurso de variar o traço não está muito bom como nas versões para Windows, e, sem eles, os dois programas perdem muito seu valor. Vou entrar na fase de testes com as Wacom e postarei minha análise."

Atualmente, o panorama mudou. Os programas trabalham muito bem com as mesas gráficas "Non Wacom"  e uma nova versão do Azpainter foi lançada para os usuários Linux, o "Azpainterb". infelizmente, para novatos no Liux, não é lá tão fácil assim instalar o programa. Ainda não há um pacote onde a gente possa dar um clique e pronto! Mas também não sendo tão complicado, vale a pena experimentar. Abaixo, algumas imagens de teste que fiz recentemente experimentando a nova versão "Azpainterb".

Sinceramente, eu gostava mais da versão anterior. Nela era possível adicionar pincéis ( manchas, desenhos, etc ) criados como imagens e salvos como .jpg ou .png. Nessa versão, só encontrei a possibilidade de configurar e salvar ou duplicar( criando novos pinceis) os que já existem por padrão. Algo meio parecido com o MyPaint. O programa é levíssimo e estável. Além de servir para ilustrar em cores, atende perfeitamente quem desenha Mangás e também quadrinhos em geral. Na imagem acima, trabalhei com os pinceis de pintura "default" e com os de "aquarela", variando as opções das mesmas que vem por padrão e, claro, são bem editáveis!
Já nesse segundo exemplo, utilizei o pincei e a função de formas para pincel. Esse recurso é muito interessante e permite trabalhar muito rápido. Os efeitos podem ser bem "clean", e modernos, ou mais detalhados e próximos do desenho com acabamento de pintura mais " realista ", ou convencional.
No detalhe, é possível perceber as "peças" vetoriais que se sobrepõem formando os tons e as formas da imagem, sem nenhum traço, praticamente.

O Azpainterb lembra bastante o SAI e espero que a autora o continue aprimorando. Sem dúvida, em muito pouco tempo, ele será mais uma opção de "peso" para arte digital am ambiente GNU/linux.